Homem confessa em depoimento ter matado e escondido corpo de companheira em geladeira em Bragança Paulista

Homem foi preso em Maceió, em Alagoas, e trazido para Bragança Paulista onde o crime aconteceu para depoimento nesta sexta-feira. Ele confessou ter matado a vítima esganada.

Foto: Polícia Civil

O homem suspeito de matar a companheira e esconder o corpo em uma geladeira prestou depoimento à Polícia Civil em Braganca Paulista nesta sexta-feira (3). Ele veio de Maceió, em Alagoas, onde foi preso durante a tentativa de fuga. Em depoimento, ele confessou que matou a vítima esganada e disse que o crime foi motivado por uma discussão por ciúmes.

Camila Araújo dos Santos foi encontrada morta em uma estrada perto de um sítio no dia 19 de maio. À polícia o homem contou que eles mantinham um relacionamento, mas que ele teria descoberto uma suposta traição e começaram uma discussão.

A briga aconteceu no dia 12 de maio, dia em que ele a matou com esganadura. No depoimento, ele deu detalhes de como ocultou o corpo até deixa-lo na estrada.

Segundo a polícia, o homem contou que após o crime foi até a casa da ex-mulher confessou ter matado a atual companheira e disse que juntos a colocaram em uma geladeira.

O corpo de Camila ficou por cerca de 30 horas na geladeira, que chegou a ser transportada até a casa da ex-mulher. No dia 14 de maio eles a deixaram na estrada onde cinco dias depois foi encontrado. A polícia acredita que o rosto desfigurado tenha sido reflexo de decomposição, já que não havia sinais de agressão.

Depois do crime, o homem tentou fugir, mas foi preso em Maceió, Alagoas. A polícia esperava que ele fosse transferido para Bragança Paulista, em São Paulo, para prestar depoimento e esclarecer pontos do crime. Entre eles, a polícia apurava o envolvimento da ex-mulher.

Após o encontro do corpo, a mulher confessou o crime, mas disse ter sido coagida pelo ex. Em depoimento, contou que chegou no imóvel e viu várias manchas de sangue na porta de um dos quartos, mas não viu a vítima. No dia seguinte, ele teria confessado o crime e a obrigado a ajuda-lo.

No depoimento, o homem apresentou outra versão dos fatos e, para a polícia, ela ajudou o homem a ocultar o cadáver. O homem foi encaminhado para a cadeia de Piracaia, onde vai permanecer preso.

Por g1

Deixe um comentário