Estado promove mutirão para zerar fila de cirurgias na região de Taubaté

O Governo do Estado de São Paulo anunciou nesta semana o “Mutirão das Cirurgias” para zerar a fila de mais de 538,1 mil cirurgias cadastradas atualmente na Central de Regulação (Cross). Na região de Taubaté são 21.464 cirurgias represadas.

Para acabar com a demanda reprimida, haverá cirurgias extras na rede estadual, remuneração dobrada nos hospitais do SUS e a contratação de serviços privados.

A estratégia com duração prevista para quatro meses contempla 54 cirurgias ofertadas no SUS em sete especialidades como do aparelho circulatório, visão, digestiva e abdominais, osteomolecular e geniturinário, das glândulas endócrinas e em nefrologia. Sem as ações do Mutirão, o Estado levaria cerca de dois anos para atender toda a demanda reprimida.

Além disso, a partir de 1º de junho, a Secretaria de Estado da Saúde vai promover procedimentos extras em 56 hospitais da rede própria e em 37 AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades). No total, serão 47,7 mil cirurgias como procedimentos contra catarata, colecistectomia, hernioplastia, adenoidectomia, vasectomia etc.

Em Taubaté, as principais demanda são: cirurgia vascular, cirurgia geral, otorrino, nefrologia, avaliação auditiva, proctologia, oftalmo glaucoma, oftalmo retina, urologia, hematologia, catarata, oftalmo córnea e oftalmo estrabismo.

Importante ressaltar que a Prefeitura de Taubaté mantém em andamento três mutirões que já permitiram a redução na lista de espera. São eles: catarata, fisioterapia e urologia.

No mutirão de catarata já foram realizadas 2.440 consultas, entre pré e pós operatórias e extras que se mostraram necessárias ao longo do processo, 4.588 exames oftalmológicos e 862 cirurgias, isso tudo até o mês de março.

O mutirão de fisioterapia realizou 87 sessões. Alguns pacientes estão sendo reavaliados e tendo seus números de sessões aumentados, de acordo com a necessidade de cada um. O atendimento envolve as especialidades ortopédica, respiratória, neurológica e reumatológica.

O mutirão de urologia que teve início no dia 23 de maio já realizou 54 atendimentos em 4 dias. Foram realizados: 30 consultas, 3 vasectomias, 11 USG de rins, 3 USG de bolsa testicular e USG de próstata.

Por Ascom PMT

Deixe um comentário