Para frear Covid-19 e influenza, Piquete cancela Carnaval

Município tem tradição em shows e blocos de rua; número de cidades que não terão folia sobe para 13

Movimentação do Carnaval 2020 nas ruas de Piquete; cidade cancela evento deste ano, após novos casos de Covid (Foto: Reprodução)

Tradicionalmente uma das cidades da região que mais atraem foliões no Carnaval, Piquete não contará com o evento de rua em 2022. Além do risco de uma nova onda de contaminação pela Covid-19, a decisão da Prefeitura levou em conta o aumento de casos de gripe na cidade.

Em nota publicada na noite do último sábado (8) na página oficial da Prefeitura no Facebook, o Município informou que o cancelamento das festividades busca preservar a saúde da população. Segundo o governo de Rômulo Kazimierz, o Rominho (PSDB), a realização do evento, que deveria atrair milhares de turistas, aumentaria a possibilidade de a cidade sofrer um avanço do contágio pelo novo coronavírus, principalmente através da variante sul-africana Ômicron.

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico divulgado pela secretaria de Saúde, Piquete, até a manhã desta segunda-feira (10), contabiliza 1.390 moradores infectados pela Covid-19 desde o início da pandemia (março de 2020), sendo 18 casos ativos, 44 mortos e 1.330 recuperados.

Outra justificativa apresentada pela Prefeitura para o cancelamento do Carnaval de rua foi o fato da cidade enfrentar no início deste ano um aumento de casos de síndromes gripais, provocado pelo subtipo H3N2 do vírus influenza. Segundo a secretaria de Saúde de Piquete, a situação levou o Pronto Socorro a registrar desde o último dia 2 uma média diária de atendimento de 140 pacientes, representando um crescimento de 133% em comparação a média de 2021, que era de apenas sessenta moradores.

Com a decisão de Piquete, já chega a 13 o número de cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) que não terão folia em 2022: Cachoeira Paulista, Caraguatatuba, Cunha, Jacareí, Lorena, Potim, Roseira, São José dos Campos, São Luiz do Paraitinga, Silveiras, Taubaté e Ubatuba.

Por Jornal Atos

Deixe um comentário