Trabalhadores da coleta de lixo fazem paralisação por pagamento de PLR em Pindamonhangaba


Serviço chegou a ser paralisado após demora de acordo com a Renovar; Prefeitura promete acompanhar as tratativas

Trabalhadores responsáveis pela coleta de lixo, em Pinda, que paralisaram por pagamento de PLR; serviço retomado parcialmente (Foto: Divulgação SCL)

Após uma ameaça de greve no início desta semana, os trabalhadores da Renovar, empresa terceirizada de limpeza pública, retomaram os trabalhos na cidade. De acordo com o sindicato da categoria, o principal motivo da paralisação foi a falta da articulação da empresa sobre o pagamento da PLR (Participação de Lucros e Resultados).

Ainda nas primeiras horas da última segunda-feira (8), os moradores perceberam que a coleta de lixo não havia sido realizada. Em coletiva de imprensa, no mesmo dia, o prefeito Isael Domingues (PL), chegou a confirmar a ameaça de greve dos trabalhadores do ramo.

Segundo a classe, as empresas coletoras teriam até o dia 31 do último mês para fechar o acordo da PLR, mas a articulação não foi concluída, apesar de duas reuniões terem sido marcadas. Os trabalhadores encontraram na paralisação um meio de fazer com que os responsáveis pela empresa iniciassem as negociações, como último recurso.

A Renovar afirmou aos funcionários que pagará o benefício em três parcelas, a primeira com previsão de depósito em dezembro, e as demais entre fevereiro e abril de 2022, no valor de cerca de R$ 2,4 mil. O firmamento do acordo foi acompanhado pelo sindicato.

Por meio de nota, a Prefeitura de Pindamonhangaba enfatizou que conversou com a empresa responsável pela coleta de lixo para verificar o atendimento das demandas municipais. Apesar da previsão de reestabelecimento do percurso de coleta ainda no fim da tarde de segunda-feira, alguns bairros não haviam sido atendidos até a quinta-feira (11).

Por Bruna Silva | Jornal Atos

Deixe um comentário