Taubaté anuncia atividade delegada da Polícia Civil, após alta nos homicídios

Número de homicídios na cidade este ano saltou 111% com relação a 2020. Atividade vai colocar 20 policiais em plantão para o GOE, órgão especial da polícia civil que já deveria funcionar desde junho, mas estava parado por falta de efetivo, segundo a polícia.

Foto: Thayssa Torino

Com o aumento nos índices de criminalidade, a Prefeitura de Taubaté anunciou um modelo de ‘atividade delegada’ com os policiais civis sendo pagos pela administração em horário estendido e policiamento na rua.

O número de homicídios na cidade este ano saltou 111% com relação a 2020. Apesar do anúncio, segundo a prefeitura, o reforço no policiamento só passa a valer a partir de janeiro.

O anúncio foi feito uma semana após a divulgação dos dados de criminalidade da Secretaria de Segurança Pública (SSP). De acordo com o órgão, até setembro são 36 pessoas mortas, entre casos de homicídio e latrocínio, contra 16 no mesmo período de 2020. Apesar da pandemia, o número supera também o de 2019. Em 2019, no mesmo período, foram 23 pessoas mortas.

No anúncio, o prefeito Saud (MDB) informou que reconhece a alta na criminalidade e apresentou o que chama de atividade integrada. Na medida, 30 policiais civis vão trabalhar em uma espécie de ‘atividade delegada’. Os policiais vão trabalhar em plantão no contraturno, com as horas extras sendo pagas pela prefeitura.

O reforço vai ser usado para colocar em prática o Grupo de Operações Especiais (GOE). O grupo estava previsto para Taubaté com a inauguração da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC), em julho deste ano. Mas não saiu do papel por falta de efetivo, segundo a Polícia Civil.

Do total, 20 agentes vão atuar no GOE e outros dez vão fazer reforço no cartório do plantão, para o registro de ocorrências.

Apesar das medidas, segundo a prefeitura, a medida só passa a valer em janeiro. A expectativa é de que para a atividade sejam investidos R$ 270 mil ao mês. O prefeito informou que vai a Brasília na próxima semana pedir aporte para o pagamento da atividade.

Além da ação, a prefeitura disse que vai adquirir quatro drones que vão ajudar na fiscalização e policiamento ostensivo. Os equipamentos vão ser licitados neste mês. O valor e prazo para entrarem em operação não foram informados.

Deixe um comentário