Após pedido da dep. Leticia Aguiar, carreta da mamografia estará em Guaratinguetá

Parlamentar encaminhou as solicitações de centenas de municípios, todas foram protocoladas na Alesp e seguiram imediatamente para análise do Governo do Estado

A carreta da mamografia do programa estadual “Mulheres de Peito”, que oferecem mamografias grátis e sem necessidade de pedido médico para mulheres entre 50 e 69 anos de idade, estarão de volta a região do Vale do Paraíba.

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, o serviço será oferecido em Guaratinguetá, entre os dias 14 e 23 de dezembro, atendendo diariamente no recinto de exposições a partir das 8 horas da manhã.

deputada Leticia Aguiar fez um requerimento de informações solicitando à Secretaria de Estado da Saúde a programação das cidades que serão atendidas de outras regiões do estado e em especial da região Metropolitana de Ribeirão Preto.

A deputada estadual Leticia Aguiar, desde o início de seu mandato, solicita ao Governo do Estado o envio da Carreta da Mamografia para diversos municípios, entre eles: 

Mauá, Carapicuíba, Tambaú, Votorantim, Arujá, Ituverava, Novo Horizonte, Pradópolis, Orlândia, Pontal, Jaboticabal, Pitangueiras, Brodowski, Nuporanga, Morro Agudo, Monte Azul Paulista, Monte Alto, Mococa, Luís Antônio, Jardinópolis, Ipuã, Guatapará, Guariba, Guará, Guaíra, Dumont, Cravinhos, Altinópolis, Barrinha, Batatais, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Ipaussu, Oswaldo Cruz, Aparecida, Arapeí, Areias, Bananal, Caçapava, Cachoeira Paulista, Campos do Jordão, Canas, Caraguatatuba, Cruzeiro, Cunha, Guaratinguetá, Igaratá, Jacareí, Jambeiro, Lagoinha, Lavrinhas, Ilhabela, Lorena, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Paraibuna, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Queluz, Redenção da Serra, Roseira, Santa Branca, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São José do Barreiro, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, Silveiras, São Sebastião, Taubaté ,Tremembé, Ubatuba, Taiuba, Pontal, Serrana, Serra Azul, São Simão, São Joaquim da Barra, Santo Antônio da Alegria, Santa Cruz da Esperança, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo e Sales Oliveira. Entre outras diversas cidades que procuram o gabinete da parlamentar solicitando a presença da Carreta da mamografia.

TODAS as solicitações foram protocoladas na Alesp e seguiram para análise do Governo do Estado.

SAIBA MAIS SOBRE AS CARRETAS DA MAMOGRAFIA:

Após diversos pedidos da dep Leticia Aguiar, Doria retoma atendimentos das carretas da mamografia

Carreta da Mamografia

Os exames de mamografia são realizados de segunda à sexta-feira, das 9h à 18h, e aos sábados, das 9h às 13h, exceto feriados. As imagens captadas pelos mamógrafos são encaminhadas para o Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (Sedi), serviço da Secretaria que emite laudos à distância, na capital paulista.

Para as mulheres de 50 a 69 anos, não há necessidade de pedido médico de mamografia para a realização do exame nas unidades móveis, basta levar RG e cartão SUS. Pacientes fora dessa faixa etária também poderão realizar os exames, desde que tenham em mãos um pedido médico que pode ter sido emitido tanto pela rede pública quanto particular, cartão SUS e RG.

Caso sejam detectadas alterações no exame ou suspeitas de câncer, a paciente será encaminhada a um serviço de referência do SUS para fazer exames complementares, acompanhamento ou tratamento, conforme as particularidades de cada paciente.

Serviço 0800

Mulheres com idade entre 50 e 69 anos e que estão há mais de dois anos sem realizar mamografias, também podem marcar os exames sem necessidade de pedido médico, gratuitamente, pelo call-center do programa.

Para fazer o agendamento, basta ligar para 0800-779-0000. O serviço telefônico está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Neste caso, os exames não serão realizados nas carretas, e sim em um dos 200 serviços com mamógrafo do SUS paulista.

O 0800 é uma iniciativa complementar às carretas-itinerantes, que tem como objetivo rastrear ativamente o câncer de mama e incentivar a realização de exames preventivos para detecção da doença.

Por Eduardo Pandeló | Assessor de Imprensa

Deixe um comentário