Câmara de Guaratinguetá devolve R$ 300 mil e Prefeitura pode ampliar UBS do Campinho

Valor representa fatia de economia do duodécimo em Guaratinguetá, já devolvido ao Executivo neste ano

O presidente da Câmara de Guará, Arilson Santos, que economizou R$ 300 mil do duodécimo; recurso para a Saúde (Foto: Leandro Oliveira)

A Câmara de Guaratinguetá devolveu para a Prefeitura um total de R$ 300 mil, que representam uma parcela da economia feita pela Casa com o duodécimo que é encaminhado pelo Executivo a cada início de ano. A devolução de recursos foi oficializada na última quinta-feira (28), no Legislativo. No acumulado de 2021, a Câmara já devolveu R$ 500 mil usados para diferentes finalidades.

Anteriormente, em duas fatias de R$ 100 mil, a Prefeitura utilizou os recursos para compra de cestas básicas para a população carente assistidas pela Assistência Social e para investimentos em tratamentos contra a Covid-19. Desta vez o aporte será utilizado para reforma da unidade de saúde do Campinho, que pode contar ainda com uma ampliação.

De acordo com o presidente da Casa, Arilson Santos (PSC), o recurso será investido na ampliação da unidade do Campinho. “É público e notório que o posto de saúde do Campinho está em estado precário e não tem mais condições de atender. Nós já conseguimos R$ 200 mil que vão iniciar a reforma”, detalhou o vereador.

A devolução ocorre duas semanas após o presidente da Câmara criticar publicamente o remanejamento de R$ 200 mil (citados acima), oriundos de emenda parlamentar do deputado estadual Estavam Galvão (DEM), que teriam como destino a reforma dessa unidade de saúde. Na ocasião o recurso teria sido encaminhado para outro posto de saúde, do Jardim Esperança. Nesta semana, Arilson confirmou que foi à secretaria e acabou informado que houve um equívoco e a verba não foi remanejada. “Na última terça-feira, nós tivemos uma reunião com a subsecretária de Saúde, onde houve erro de comunicação e eles (secretaria municipal de Saúde) acharam essa verba de R$ 200 mil que não foi remetida ao posto do Jardim Esperança. Esses R$ 200 mil retornaram para o posto do Campinho, só que serve só para reforma. Com esses R$ 300 mil vai dar para fazer (ampliação), soma-se R$ 500 mil para reforma e ampliação”, citou.

O recurso obtido através de emenda parlamentar, segundo o presidente da Casa, não pode ser investido na ampliação da unidade de saúde e deve ser usado para reparos e reforma. Ainda de acordo com o vereador, o local precisa de expansão devido ao aumento populacional da região atendida.

Por Leandro Oliveira | Jornal Atos

Deixe um comentário