A arte da dublagem: jornalista Luca Moreira fala sobre a valorização dos profissionais desta área e entrevistas já realizadas

Quem são as verdadeiras vozes por trás dos filmes, séries, animações e demais produções audiovisuais dubladas? Já se perguntou quem dava voz ao seu personagem ou desenho animado preferido? Talentosos dubladores estão por trás dos mais variados enredos do cinema e demais obras internacionais ou até mesmo nacionais, quando tratamos de desenhos animados, por exemplo. 

Amante da arte, o jornalista Luca Moreira, de 23 anos, reside em Niterói, e coleciona mais de 600 entrevistas já realizadas com personalidades do Brasil e do mundo. Ele já ouviu histórias de muitos dubladores brasileiros ao longo de sua carreira. Para ele, cada dublador merecia muito mais holofotes do que recebe.

“Eu acredito que ainda esteja um pouco ‘restrito’ o reconhecimento dos dubladores na mídia e perante o público. Acho que o público que acompanha a dublagem ainda é muito menor em relação ao que seria equivalente a 30% dos que acompanham séries e produções da classe artística hollywoodiana”, comenta Luca.

Entre os diferentes nomes já entrevistados, está a tão querida Ana Lúcia Menezes, que teve uma experiência muito marcante para o jornalista. “A Ana Lúcia realmente era uma pessoa de luz e com quem eu tive a oportunidade de conversar bastante. Estava sempre aberta para falar comigo e só irei carregar boas lembranças. Grande perda. Assim como também perdemos o Orlando Drummound, no último dia 27, outro incrível dublador, mas que infelizmente não tive a oportunidade de entrevistar. Marcaram gerações com suas vozes e talento”, completa Luca.

A paixão do jornalista por dublagem já existia na infância, ele apenas não havia descoberto o quanto admirava a profissão. “A paixão por filmes e desenhos já está na família há gerações e dentro de casa isso é muito maior. Eu, minha sobrinha mais velha e o irmão dela somos viciados em assistir desenhos. Foi assim que começamos a nos interessar por vídeos de curiosidades sobre dublagens. Brincávamos de comparar as vozes dos personagens e descobrir de quem era a voz de quem. A primeira dubladora que cheguei a conversar foi a Lina Mendes”.

O olhar do jornalista para o universo da dublagem e o desejo de conhecer mais a história de cada um desses profissionais por meio das entrevistas começou há mais de um ano. Muitos outros nomes ainda integram a lista de dubladores os quais ele sonha em entrevistar e conhecer ainda mais a história.

“Aos poucos comecei a perceber o fantástico universo que tem essa técnica. Acredito que eles são ainda maiores do que os enxergamos. Muitas vezes vamos aos cinemas e assistimos nossas séries favoritas nos streamings, mas quantas vezes paramos para nos perguntar de quem são as vozes que nos fazem rir tanto? Achei legal aproveitar essa potência que conquistei com meu trabalho e estender para eles um pouco dos holofotes que eles realmente merecem. Merecem cada vez mais”, finaliza.

Por Emiliano Macedo

Deixe um comentário